WICKED - O Musical

 
SINOPSE: Muito antes de Dorothy chegar, duas outras garotas se conheceram na Terra de Oz. Elphaba, nascida com a pele cor verde-esmeralda, é esperta, ardente e incompreendida. Glinda é belíssima, ambiciosa e muito popular. Essa megaprodução, que faz rir e chorar, traz à tona os segredos que levam Elphaba a se tornar uma bruxa "má" e Glinda a ganhar a simpatia dos habitantes da Cidade das Esmeraldas. WICKED, por meio de números e performances surpreendentes, mostra que toda história tem diversos pontos de vista e que ser diferente faz de você alguém único e extraordinário.
 
WICKED estreou no Brasil no dia 04/03/2016 e no dia seguinte lá estava eu prestigiando esse belíssimo musical!
Como era de se esperar, não é permitido fotografar e nem filmar durante o espetáculo então, tirei uma foto do cenário pra guardar de recordação! 
 
Cenário de WICKED
 
Eu sou suspeita pra falar de WICKED por dois motivos:
1 - Sou super fã da história;
2 - Foi o primeiro espetáculo que assisti na Broadway (reveja o post clicando AQUI).
 
Eu não sei opinar tecnicamente, mas posso dizer que o espetáculo está lindo e muito bem feito (a equipe de direção da Broadway dá todo o apoio necessário, pois eles querem que os espetáculos sejam padronizados).
 
Os cenários estão perfeitos (brasileiro não economiza nos efeitos luminosos) e as atrizes e os atores foram muito bem escolhidos! Glinda e Elphaba garantem a diversão da peça!
 
No começo achei meio estranho as músicas em português, mas logo acostumei. O que me decepcionou realmente foi o fato da Elphaba não "voar" aqui no Brasil. Na verdade, ainda não descobri se aqui ela realmente não voa ou se foi algum problema técnico durante a seção em que eu estava.
 
Independente disso, vale super a pena assistir! Eu ainda quero ir ver mais vezes!!!
 
WICKED está em cartaz no Teatro Renault, localizado na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 411, São Paulo - SP.

 

  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lata de biscoitos que se transforma em uma luminária

[BC] #52semanasdegratidão