[Dica de Leitura] Lonely Hearts Club, de Elizabeth Eulberg


"Penny Lane Bloom cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo. Exceto, claro, os únicos quatro caras que nunca decepcionaram uma garota - John, Paul, George e Ringo.
E foi justamente nos Beatles que ela encontrou uma resposta à altura de sua indignação: Penny é fundadora e única afiliada do Lonely Hearts Club - o lugar certo para uma mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz.
O clube, é claro, vira o centro das atenções na escola McKinley. Penny, ao que tudo indica, não é a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre para pior) só para agradar aos namorados, e de constatar que eles, na verdade, não estão nem aí para elas.
Agora, Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será, realmente, que nenhum carinha vale a pena?"

Fato #1: Comprei o livro só pela capa, confesso (e também por ter visto vários blogs literários falando bem dele).
Fato #2: Nem me dei ao trabalho de ler a sinopse.

Comecei a ler o livro e não gostei muito pelo simples fato de estar esperando uma coisa que não era. Achei que Penny fundava o clube por estar só por falta de opção e não por ter vivido uma decepção amorosa. Ou seja, ficar só foi uma escolha dela, por estar cansada de ser enganada pelos garotos.

Não era o tipo de história que estava a fim de ler.

Mas mesmo assim eu continuei com a leitura. Até que chegou na parte em que, quando ela menos espera, ela se vê apaixonada por um amigo de anos. Ao que tudo indica ele também está gostando dela, mas os dois não podem ficar juntos devido as regras do clube.

Foi quando a leitura começou a ficar interessante, pois eu torcia para que os dois ficassem juntos. Meio parecido com o que eu vivia na época mas que (ainda) não teve um final feliz como o final de Penny e Ryan.

"O que eu estava pensando? Que uma coletânea dos Beatles faria tudo ficar bem? Se ele ao menos soubesse o que aquelas músicas significavam para mim. Não era só um CD com uma coletânea de músicas, eram minha alma e meu coração. Que eu estava dando a ele. Nos quais eu o estava deixando entrar. Só queria que ele pudesse perceber isso." (Pág 212).

Conclusão: adorei a história, é um ótimo livro. Só não o lerei de novo porque tenho muitos livros comprados e não lidos ... Podem ler que vale a pena!!!

Foto tirada com as amigas Andreza, Érika e Renata em 1999.
Eu sou a segunda da direita para a esquerda ... :)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lata de biscoitos que se transforma em uma luminária

[BC] #52semanasdegratidão